top of page
  • willyanfarias

O que é Ransomware: entenda como esse ataque funciona



O ransomware é um tipo de malware que sequestra o computador da vítima e exige um resgate em dinheiro. Frequentemente, o resgate é exigido usando a moeda virtual bitcoin, o que dificulta o rastreamento do criminoso.


Esse "vírus sequestrador" age codificando os dados do sistema operacional, impedindo o acesso do usuário. Uma vez que um arquivo seja infectado, o malware criptografa os dados do usuário, de forma imperceptível.


Quando concluído, um pop-up é exibido, informando que o sistema está bloqueado e que o usuário deve pagar um resgate para recuperar a chave de acesso aos seus dados.


Hoje você vai entender mais detalhes sobre o Ransomware e como esse ataque funciona.


Por que o Ransomware acontece?


O principal objetivo de um ataque de ransomware é lucrar ilegalmente através da extorsão dos usuários. Assim, após o ataque finalizado os criminosos informam que os dados foram sequestrados e que é necessário finalizar o pagamento até um prazo determinado. Caso contrário, podem existir duas consequências: os arquivos serão deletados permanentemente ou serão divulgados de forma pública.


Dessa forma, esse tipo de ataque pode ter consequências graves, uma vez que muitos indivíduos, empresas e organizações dependem de seus dados para operar.


Os tipos de Ransomware são variados. Por isso, existem muitos métodos e formas de disseminar esse tipo de ataque. É possível citar, por exemplo, anexos de e-mail maliciosos, downloads de arquivos infectados, exploração de vulnerabilidades de software e até mesmo através de anúncios ou links suspeitos na internet.


Portanto, é essencial aplicar medidas de prevenção para evitar infecções por ransomware. Isso inclui a implementação de medidas de segurança cibernética, como manter o sistema operacional e os softwares atualizados, utilizar programas antivírus e realizar backups regulares dos dados importantes.


Como os atacantes escolhem seus alvos para ataques de Ransomware?


Alguns fatores podem tornar um usuário ou até mesmo uma empresa inteira um alvo de ataque de ransomware. Quando você ou a sua empresa não atualiza seus dispositivos para que tenham a tecnologia mais avançada, você se torna um alvo mais fácil.


Da mesma forma, se o dispositivo estiver com o software desatualizado, a entrada de um ataque será facilitada. Outro ponto importante é atualizar navegadores e sistemas operacionais.


Além disso, empresas e usuários que não realizam backup adequado dos seus arquivos, tendem a sofrerem mais ataques de ransomware.


E por fim, a segurança cibernética e plano de ação para prevenir e remediar danos de ataques é indispensável. Se você trabalha ou possui arquivos e dados importantes em seu dispositivo, é essencial se proteger.


Procure se proteger, buscando soluções modernas e atualizadas para aplicar em sua empresa e dispositivos pessoais.


Quais são os tipos mais comuns de Ransomware em circulação hoje?


Existem vários tipos de ransomware, cada um com características distintas. Dois dos mais comuns são o Crypto Ransomware e o Locker Ransomware.


O Crypto Ransomware foca em criptografar os arquivos do usuário, tornando-os inacessíveis e exigindo uma chave de descriptografia para restaurá-los. Nesse caso, mensagens na tela instruem o usuário sobre como pagar o resgate. Dentre os exemplos mais comuns estão o WannaCry e CryptoLocker.


Já o Locker Ransomware bloqueia o acesso ao sistema operacional ou a certas funcionalidades do computador, sem criptografar os arquivos. Este ataque impede o acesso ao ambiente de trabalho, aplicativos e internet, exibindo uma mensagem na tela inicial exigindo o pagamento de resgate. Os exemplos são Reveton e Police-themed ransomware.


Além dos ransomware específicos, também é possível que exista um ataque que combine elementos de diferentes tipos. Afinal, há evolução constante nas ameaças cibernéticas, o que pode resultar em novas variantes de ransomware com características novas.


Portanto, é crucial estar atualizado sobre as tendências e adotar práticas sólidas de segurança para reduzir o risco de infecção por ransomware.


Quais são as ferramentas ou tecnologias mais eficazes para detectar e prevenir Ransomware?


Como o assunto é importante e os ataques acontece com frequência, até a Microsoft disponibiliza em seu site uma página inteira dedicada ao ransomware.


A orientação é manter o Firewall do Windows ativado e os programas sempre atualizados para uma boa proteção. A empresa recomenda a ativação da atualização automática também.


Além dessas primeiras ações, também é importante garantir que o antivírus esteja instalado e atualizado. Para Windows 7 ou Vista o antivírus é Microsoft Security Essentials. Para usuários do Windows 8, 10 e 11, o Microsoft Windows Defender ou Windows Security realizam a proteção.


Porém, também é possível utilizar um antivírus de outras empresas confiáveis e bem-conceituadas. Alguns exemplos são o Bitdefender Anti-Ransomware, um software leve que permanece em segundo plano monitorando o sistema operacional. Ele age preventivamente, alertando o usuário sobre tentativas de invasão. Outra opção é o Malwarebytes Anti-Ransomware.


Independentemente da sua escolha, saiba que ter um antivírus como esses ajudam a prevenir ataques e proteger os arquivos e sistema operacional que você utiliza.


Como a educação e o treinamento em conscientização de segurança podem proteger contra Ransomware?


O contexto global atual é de crescentes ameaças cibernéticas. Uma delas, como você está lendo neste artigo é o ransomware. Por isso, investir em educação e treinamento em conscientização de segurança tornou-se uma necessidade para as organizações.

Assim, a conscientização dos funcionários sobre os riscos associados ao ransomware e outras formas de malware é crucial para fortalecer a postura de segurança cibernética de uma empresa.


Por meio de programas educacionais e sessões de treinamento, os colaboradores podem aprender a reconhecer sinais de possíveis ataques de ransomware. E dessa forma entender como identificar e-mails de phishing, sites suspeitos e downloads não autorizados.


Além disso, os colaboradores podem ser instruídos sobre as medidas preventivas a serem tomadas, como manter o software atualizado, criar backups regulares de dados e evitar clicar em links ou abrir anexos de fontes não confiáveis.


Como resultado de um treinamento contra ransomware, as organizações criam uma verdadeira linha de defesa contra esses ataques.


Adicionalmente, um ambiente de trabalho que promove uma cultura de segurança cibernética pode incentivar os colaboradores a relatarem atividades suspeitas. E principalmente, buscar ajuda quando necessário, contribuindo para uma resposta rápida e eficaz em caso de incidente de segurança.


Quais são os passos críticos que uma organização deve tomar imediatamente após detectar um ataque de Ransomware?


Após a detecção de um ataque de Ransomware, agir prontamente é essencial para minimizar os danos e restaurar a segurança do sistema.


Antes de falar sobre a remoção do ransomware, que é uma tarefa complicada, é importante falar sobre as medidas preventivas.


Manter o antivírus atualizado e programado para verificações regulares pode ajudar a identificar e neutralizar ameaças antes que elas se ativem. Além disso, é fundamental manter backups atualizados dos dados importantes, permitindo a recuperação sem perdas significativas.


Adotar práticas de segurança cibernética também é crucial: evitar clicar em links de e-mails suspeitos, desconfiar de vídeos ou links não solicitados e evitar baixar programas de fontes não confiáveis.


Caso ocorra uma infecção por ransomware, algumas etapas gerais podem auxiliar na remoção do malware e na recuperação do sistema.


Etapa 1: isolamento


Primeiramente, o isolamento imediato do dispositivo infectado. O computador ou aparelho deve ser desconectado da internet ou redes locais.


Etapa 2: identificação


Então, a identificação do tipo de ransomware, pois diferentes malwares podem exigir estratégias de combate distintas.


Etapa 3: relatório


Na sequência, é importante realizar um relatório do ataque para o departamento de TI da empresa, e também autoridades como a polícia ou CERT (Computer Emergency Response Team). Assim as melhores orientações serão enviadas e a eliminação do ransomware poderá ser feita.


Etapa 4: antivírus


Após estas primeiras etapas é possível utilizar um antivírus atualizado para remover o malware. O programa deve fazer uma varredura completa e remover o ransomware.


Etapa 5: restaurar o sistema


Além disso, pode ser necessário restaurar o sistema a um ponto anterior e recuperar os dados a partir de backups.


Etapa 6: recuperar os dados


Finalmente, a recuperação dos dados será possível se o backup dos arquivos seja realizada com frequência. Caso o backup não faça parte da rotina da empresa, pode ser difícil de recuperar todos os arquivos criptografados sem o acesso a chave de descriptografia.


Como foi possível perceber durante o artigo, a prevenção é realmente a peça fundamental em todo esse processo.


Atitudes simples podem ser tomadas para que o sistema esteja seguro, como atualizações, utilização de antivírus, realizar backups regulares e não clicar em links suspeitos.

38 visualizações

Comments


bottom of page