top of page
  • Foto do escritorMarketing Intelliway

LGPD e Proteção de Dados: Garantindo Privacidade e Segurança em um Mundo Conectado

Com o avanço acelerado da tecnologia e o crescente volume de informações pessoais circulando na internet, a proteção de dados tornou-se uma preocupação central para empresas e indivíduos. Nesse contexto, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) emergiu como uma importante legislação para salvaguardar a privacidade e a liberdade das pessoas no universo digital.


O que é a LGPD?


A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) foi criada primeiramente para proteger a privacidade e a liberdade das pessoas.


Adicionalmente, com a lei foi criado um padrão para regulamentar a proteção de dados. Até então, não existia algo oficial e as empresas não sofriam sanções em caso de compartilhamento de dados sem autorização das pessoas.


Assim, a LGPD foi criada em 2018 mas foi em 2020 que ela entrou em vigência. Além disso, as sanções previstas na lei começaram a valer um ano depois, em 2021.


Todo esse processo demorou para acontecer porque, de fato, são diversas adaptações que precisam acontecer nas empresas. Nesse sentido, tanto as empresas pequenas quanto as grandes empresas precisaram passar por mudanças.


Como resultado, os seus dados pessoais agora estão mais seguros do que no passado. E com isso, você pode preencher formulários e cadastros com mais tranquilidade hoje em dia.


O que é Proteção de dados


Quando falamos de proteção de dados estamos nos referindo a processos e estratégias relacionados à integridade de dados contra acessos não autorizados.


Dessa forma, quando existe proteção dos dados, há uma construção de maior confiança com colaboradores, clientes e fornecedores se aplicável.


Por outro lado, quando um vazamento de informações pessoais acontece, o efeito inverso é observado. As pessoas começam a desconfiar da empresa, e acabam optando por comprar dos concorrentes em situações futuras.


Nesse sentido, ter uma organização interna de proteção de dados é necessário. Especialmente se a empresa coleta, mantém e utiliza informações pessoais e confidenciais de seus colaboradores, clientes ou fornecedores.


Isso porque com um sistema de proteção de dados a organização está protegida e preparada para minimizar estragos em algum caso de vazamento de dados ou acessos indevidos.


O que é privacidade de dados


O conceito de privacidade de dados trata do nível de acesso a dados. É a partir das iniciativas de privacidade de dados que fica claro quem tem e quem define quais serão os acessos dentro de uma empresa.


Alguns dados que entram nas políticas de privacidade de dados incluem aniversários, nomes, números de identificação como RG e CPF, informações financeiras, informações de contato e informações médicas.


Este tipo de informação é coletado com frequência pelas empresas, portanto é necessário trabalhar com a privacidade dos dados para que apenas pessoas com liberação possam acessar os dados dos clientes, colaboradores e fornecedores.


Quando um controle rigoroso é feito, fica muito mais fácil de identificar acessos maliciosos aos dados. Isso porque você sabe exatamente quem tem acesso a cada tipo de informação, e um invasor é facilmente identificado.


Introdução aos Termos de Uso e Política de Privacidade


O documento de Termos de Uso e Política de Privacidade é o que determina quais são as responsabilidades e deveres de quem está acessando o site da empresa.


Normalmente este documento é longo porque especifica em detalhes tudo o que você como usuário de um site precisa saber.


Mesmo que os Termos de Uso e Política de Privacidade sejam muito importantes, a maioria das pessoas não os lê. Porém, mesmo que essa seja a realidade, o documento deve estar disponível para que as pessoas o acessem livremente.


Os Termos de Uso e Política de Privacidade são úteis para que os usuários entendam os limites da plataforma em questão. Mas também, para que afirmações incorretas e/ou ofensivas sejam eliminadas.


A importância dos Termos de Uso e Política de Privacidade


Muitas pessoas acreditam que estes documentos servem apenas como uma burocracia. Nos sites e plataformas, quando realizam algum cadastro, acabam apenas aceitando os Termos de Uso e Política de Privacidade.


Se você lê estes documentos você faz parte de uma minoria de pessoas. Mas é possível que os Termos de Uso e Política de Privacidade sejam requisitados em situações delicadas, por exemplo.


Nesse contexto, uma questão que deve ser esclarecida é a diferença entre Termos de Uso e Política de Privacidade. O primeiro fala sobre os direitos e deveres na hora de utilizar um site ou plataforma online.


Por outro lado, a Política de Privacidade é um documento essencial para empresas que seguem a LGPD. Isso porque é o documento que fala sobre a coleta e tratamento de dados de outras pessoas. A Política de Privacidade deve garantir que qualquer tipo de dado seja preservado. Assim, desde os dados mais simples até os mais sensíveis, a proteção está garantida.


A crescente importância da segurança de dados para as corporações


No passado, muitas empresas armazenavam informações de clientes em cadernos ou sistemas offline. Contudo, com o passar do tempo e desenvolvimento da tecnologia, isso começou a acontecer em sistemas online.


Essa mudança deixou muito mais fácil o controle de clientes para empresas. Além disso, com a automação de processos e Inteligência Artificial é possível fazer relatórios e análises que antes não eram viáveis. Isso porque esse tipo de atividade requer uma análise rápida de muitos dados e informações.


Ainda que existam diversas vantagens para as corporações, tudo isso tem um lado negativo também. Nesse sentido, as empresas precisam cada vez mais investir em soluções de proteção de dados.


Como acontece a fiscalização da LGPD


Como a LGPD se trata de uma lei, existe uma instituição por trás da fiscalização. Esta é chamada ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais).


Contudo, além da ANPD, também existem os agentes de tratamento de dados. Estes agentes podem ser um controlador, operador e encarregado. Cada uma dessas pessoas têm uma função diferente a fim de garantir a privacidade e segurança das informações pessoais das pessoas.


Diferente do que acontecia no passado, hoje existem multas para os casos de falha de segurança. As multas podem chegar a até 2% do faturamento anual da empresa que teve falha na segurança. Porém, existe um limite para as multas. Assim, cada infração pode ter uma multa de no máximo R$ 50 milhões.


Os números são realmente altos e por isso é indispensável que as empresas sigam a legislação vigente. O grande objetivo é não ter vazamentos e manter as informações pessoais seguras. Portanto, as organizações precisam agir, e caso ainda não estejam seguindo as diretrizes da lei, devem fazer mudanças com urgência.


Manutenção e atualização dos processos de segurança de dados após a implementação da LGPD


Com o surgimento da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) a segurança de dados ficou mais estruturada. Colocando os princípios da Lei em prática é possível controlar melhor dados pessoais e ter o acesso a eles de forma organizada.


A fim de adaptar a empresa a essa nova realidade é preciso fazer uma série de mudanças e investimentos. E então, depois de tudo implementado, começa o trabalho de manutenção e atualização.


Essas etapas finais são importantes porque o mundo está em constante mudança. Cada vez mais existem golpes e novas formas de invadir sistemas de empresas. Assim, os seus protocolos e formas de garantir proteção de dados precisam se atualizar.


Promovendo uma cultura de segurança da informação entre os colaboradores


Os colaboradores de uma empresa são muito importantes para manter a segurança da informação e a segurança de dados. Isso porque são essas pessoas que têm acesso aos sistemas, e quem utiliza os dados para análises ou proteção.


Portanto, criar uma cultura de segurança de dados é essencial. Isso pode acontecer através de eventos especiais. Também pode ser interessante realizar treinamentos in company sobre o assunto.


E a todo momento, deixar claro que não é ético compartilhar qualquer informação pessoal de um cliente ou até mesmo um colega de trabalho. Conhecendo essas diretrizes e os processos da empresa, os colaboradores terão maior adesão a essa cultura.


Dessa forma, todos se beneficiam. Os clientes confiam na corporação como um todo, o que inclui os colaboradores. As pessoas que estão trabalhando entendem a importância do que fazem e contribuem para uma melhor reputação. E, sem dúvidas, o valor da empresa aumenta, o número de vendas sobe e o faturamento cresce.


Entre em contato com nosso time e saiba mais sobre nossos serviços de Governança, Risco e Compliance (GRC).




80 visualizações

Comentários


bottom of page