top of page
  • Foto do escritorMarketing Intelliway

IA da NVIDIA Treina robôs melhor que humanos; Coreia do Norte Usa IA para Aumentar Ataques de Cyber



Essa é a Newsletter da Intelliway sobre as tendências da tecnologia, abrangendo Inteligência Artificial, Cyber Security e GRC. Compartilhe com a sua rede!


Confira as notícias:


🤖 IA da NVIDIA Treina robôs melhor que humanos

🍎 Apple Investe em IA Generativa em seus Produtos

📰 Negociações de Licenciamento com Jornais para Alimentar o ChatGPT

📱 Telefones Pixel do Google com Edição de Rostos por IA assustam

📚 IA para Melhorar Referências da Wikipédia

👾 Coreia do Norte Usa IA para Aumentar Ataques Cibernéticos

🏗 Foxconn e Nvidia Planejam "Fábricas de IA"

📝 Disputa de Direitos Autorais Envolvendo Anthropic e Letras de Músicas

▶️ YouTube Busca Direitos para Clonar Vozes de Músicos com IA

🛡️ Baidu Apresenta Modelo de IA Ernie 4.0

🌎 Expansão Internacional do Claude da Anthropic

👩🏾‍⚖️ Debate no Senado: Avanços e Desafios da Inteligência Artificial no Brasil

🔒 ANPD se Torna Membro Pleno do Global Privacy Assembly e Reforça a Cooperação Internacional em Proteção de Dados



IA da NVIDIA Treina robôs melhor que humanos


Pesquisadores da NVIDIA desenvolveram uma IA chamada Eureka, que tem o potencial de acelerar significativamente o aprendizado de robôs em habilidades complexas.


Eureka funciona escrevendo automaticamente códigos de recompensa para o aprendizado por reforço de robôs, utilizando grandes modelos de linguagem.


O sistema não apenas cria esses códigos, mas também melhora continuamente seu desempenho, ajustando as recompensas com base nos resultados.


Em testes, a Eureka superou algoritmos escritos por humanos em mais de 80% do tempo.


Ela foi usada para treinar um braço robótico em várias tarefas complexas, como girar canetas e abrir gavetas.


Isso representa um avanço significativo na capacidade de robôs aprenderem habilidades de forma dinâmica, tornando-os mais versáteis e adaptáveis.


Apple Investe em IA Generativa em seus Produtos


A Apple está intensificando seus esforços para integrar a IA generativa em todos os seus produtos.


Isso inclui uma nova versão da Siri alimentada por um modelo de linguagem proprietário, que visa aprimorar a assistência virtual da Apple.


Além disso, a empresa planeja incorporar recursos de IA em várias áreas, como Mensagens, Música e Xcode.


No entanto, existem preocupações internas sobre a capacidade da tecnologia de IA da Apple competir com modelos mais avançados, como ChatGPT e LaMDA.


A Apple também está avaliando como equilibrar o processamento no dispositivo e na nuvem para diferentes recursos de IA.


Esses movimentos representam uma tentativa ambiciosa da Apple de manter sua relevância e competitividade no campo da IA generativa.


Negociações de Licenciamento com Jornais para Alimentar o ChatGPT


Os principais jornais estão em negociações com a OpenAI para licenciar conteúdo que alimentará o ChatGPT.


Isso indica um reconhecimento crescente da importância de informações de qualidade na era da IA.


Os editores estão buscando acordos de licenciamento para garantir que seu conteúdo seja usado de maneira adequada e remunerada.


Essa mudança sinaliza que a informação valiosa não será mais fornecida gratuitamente na era da IA, mas sim por meio de acordos comerciais.


Telefones Pixel do Google com Edição de Rostos por IA assustam


Os novos telefones Pixel do Google introduzem uma função de edição de rostos por IA.

Essa tecnologia permite a troca de expressões faciais em fotos de maneira perfeita, tornando a edição de fotos mais fácil e acessível para os usuários.


No entanto, essa capacidade levanta preocupações sobre a ética e a fronteira entre a manipulação de imagens e a realidade, à medida que as tecnologias de IA continuam a evoluir.


IA para Melhorar Referências da Wikipédia


Um estudo demonstrou que a IA pode ser usada para melhorar as referências na Wikipédia.


A IA identifica links defeituosos e sugere fontes de maior qualidade, o que pode economizar tempo para os editores e melhorar a confiabilidade do conteúdo na plataforma.


Essa aplicação da IA destaca como a tecnologia pode ser usada para aprimorar a qualidade do conteúdo online.


Coreia do Norte Usa IA para Aumentar Ataques Cibernéticos


Autoridades dos EUA revelaram que a Coreia do Norte está utilizando a IA para aprimorar suas capacidades cibernéticas.


O país está aplicando IA e aprendizado de máquina para acelerar a criação de malware e identificação de alvos vulneráveis.


Isso representa uma ameaça significativa, uma vez que a Coreia do Norte já foi responsável por ataques cibernéticos graves no passado, como o leak (vazamento de dados) da Sony e o ransomware WannaCry.


Além disso, a receita gerada por crimes cibernéticos pode financiar o programa de mísseis da Coreia do Norte, aumentando a preocupação internacional.


Foxconn e Nvidia Planejam "Fábricas de IA"


A Foxconn e a Nvidia estão colaborando para construir "fábricas de IA", data centers de próxima geração projetados para treinar sistemas autônomos usando hardware avançado da Nvidia.


Essa parceria visa acelerar o progresso na "revolução industrial da IA", indicando o papel central da IA na transformação de várias indústrias.


Disputa de Direitos Autorais Envolvendo Anthropic e Letras de Músicas


Grandes editoras de música estão processando a Anthropic, alegando que a empresa usou ilegalmente letras de músicas protegidas por direitos autorais para treinar seu assistente de IA, Claude.


A disputa levanta questões sobre o uso de conteúdo protegido por direitos autorais por IA e o equilíbrio entre inovação tecnológica e direitos autorais.




YouTube Busca Direitos para Clonar Vozes de Músicos com IA


O YouTube está buscando direitos para treinar uma ferramenta de IA que pode clonar vozes de músicos, permitindo que criadores gerem músicas imitando artistas.


Isso ocorre em meio a ações judiciais relacionadas ao uso de réplicas de IA de vozes de músicos, destacando as complexas questões legais e éticas envolvidas.


Baidu Apresenta Modelo de IA Ernie 4.0


A gigante chinesa de tecnologia Baidu apresentou o modelo de IA Ernie 4.0, afirmando que suas habilidades correspondem às de modelos líderes, como o GPT-4.


O Ernie 4.0 demonstrou ser capaz de seguir instruções verbais complexas, aplicar lógica e gerar conteúdo criativo extenso sob demanda.


Embora essa afirmação seja ousada, é difícil de verificar, já que o Ernie 4.0 não está disponível para o público em geral.


Essa notícia reflete a crescente competição global no campo da IA.


Expansão Internacional do Claude da Anthropic


A Anthropic anunciou que seu assistente de IA, Claude, está expandindo para 95 países, tornando seus recursos avançados, como a janela de contexto de token de 100K, acessíveis a um público mais amplo em todo o mundo.


No entanto, alguns países, como Canadá e UE, permanecem excluídos da lista de disponibilidade, levantando questões sobre as razões por trás dessa exclusão.

Isso destaca o interesse e a expansão contínua de assistentes de IA avançados em escala global.


Debate no Senado: Avanços e Desafios da Inteligência Artificial no Brasil


Na quinta-feira, houve uma audiência na Comissão Temporária Interna sobre Inteligência Artificial no Brasil (CTIA) do Senado Federal, abordando questões legais e aplicações da Inteligência Artificial, bem como seus impactos nos direitos fundamentais e na Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. A audiência foi iniciada pelo senador Eduardo Gomes.


Vários palestrantes destacaram o papel da IA na área de saúde, a necessidade de equilíbrio entre inovação e proteção de direitos, a importância da regulação da IA em relação aos dados pessoais e a colaboração entre a comissão e a ANPD. Além disso, enfatizaram a participação acadêmica nas discussões e a necessidade de regulamentar os direitos autorais relacionados à IA.


Foi mencionada a automação crescente e a importância da precisão técnica no tratamento do tema.


ANPD se Torna Membro Pleno do Global Privacy Assembly e Reforça a Cooperação Internacional em Proteção de Dados


A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) foi aceita como membro pleno no Global Privacy Assembly (GPA) durante a reunião anual em Bermuda. A integração da ANPD fortalece a cooperação internacional em proteção de dados, oferecendo maior segurança jurídica e facilitando fluxos transfronteiriços. A coordenadora da ANPD, Juliana Müller, destacou a importância do GPA como plataforma para discutir questões cruciais e unificar soluções inovadoras na área de proteção de dados. Atualmente, mais de 130 autoridades de todo o mundo se reúnem no GPA para debater e elaborar resoluções sobre privacidade e proteção de dados pessoais, promovendo a ação eficaz e o cumprimento de mandatos globais na área.


Obrigado pela leitura e nos vemos novamente em 7 dias!



Gostou da newsletter? Então segura essa notícia maravilhosa:


Com a curadoria da Intelliway, você pode receber semanalmente em sua caixa de e-mail, um resumo das principais notícias e tendências da tecnologia. Envie para um colega de trabalho, para o amigo da faculdade. É para todo mundo!




Um grande abraço do time IntelliFeeds.

Commenti


bottom of page